quarta-feira, 1 de junho de 2016

Você sabe como cuidar das suas artes?

Noutro dia, conversando com uma amiga sobre o assunto, ouvi a seguinte frase:
"caramba, eu teci um casaco lindo para minha neta e quando fui visitá-la tive o desprazer de ver o lindo casaco todo 'troncho', cheio de bolinas e pelinhos 'anexos',  pendurado no varal, que nem um pano de chão. Ai que me doeu ver aquilo...."


Fiquei matutando sobre o desalento da amiga que gastou os 'tubos' com um fio chiquetoso para tecer aquela fofura com tanto carinho e..... simplesmente se esqueceu de um pequeno detalhe: quem iria fazer a 'manutenção' daquela arte não estava nem aí com o o jeito correto de lavar e cuidar de peças de tricô.

Lavar tricô ou crochê tem lá seus truques, principalmente porque os fios que usamos por aqui tem alta porcentagem de fibras sintéticas (acrílico, poliéster, 'microfibra' que nada mais é que um nome chique para poliéster), o que geralmente ocasiona a formação de bolinhas, e porque na maioria das vezes não são tratados para enfrentarem uma máquina de lavar a torto e a direito.

Se você  não é dada a baldes e bacias, e se tem poder aquisitivo para mandar suas artes tricotísitcas para a lavanderia, ótimo. Apenas esqueça a lavanderia se teceu algo rendado que deve ser modelado após a lavagem (vou falar sobre um dia desses...)


Mas se não for este o caso, veja algumas dicas para lavar seu tricô ou crochê sem grandes mistérios.   
  • Antes de molhar as peças, veja se não há manchas: se houver,  utilize um produto tira manchas (que não contenha cloro) aplicado na peça ainda seca (não esqueça de fazer um teste para ver se a cor não vai desbotar).
  • Lave as peças se possível à mão e com um sabão líquido ou em pó próprios para roupas delicadas. Mergulhe-as na solução de água e sabão por no máximo 15 minutos, agite um pouco a peça para a sujeira se soltar. 
  • Enxágue bem para remover todo o sabão. Dê uma última enxaguada numa mistura de água com algumas gotinhas de vinagre branco (ou de maçã) e um pouquinho de amaciante. Retire o excesso de água com uma toalha e coloque para secar na horizontal, num local bem ventilado, sem a incidência de sol direto. Se quiser acelerar o processo de secagem, use o secador de cabelos na temperatura fria (ou seja, só o vento).
  • Se você possui máquina de lavar com ciclo de lavagem para roupas delicadas, coloque seu tricô dentro de um saquinho próprio para lavar lingerie e lave como descrito anteriormente. Só não deixe centrifugar o ciclo completo.
  • Procure lavar suas peças sempre em água fria.  
  • Se as peças forem na cor branca ou crú, deixe-as de molho por meia hora numa solução  de 1 colher se sopa de bicarbonato de sódio para 5 litros de água. Enxágue bem antes de prosseguir a lavagem com o sabão neutro. Isso evita o 'amarelado' da peça.  
  • Tricôs tecidos com fibras animais (100% lã, mohair, cachemir) ficam muito macias quando lavadas com shampoo de lanolina (dissolva o shampoo na água, agite até formar espuma, mergulhe a peça nessa solução). Uma maneira de evitar que as fibras naturais soltem pelos é enxaguá-las em água gelada.

  • Se não tiver amaciante para o enxágue das peças, use um pouquinho de condicionador para cabelos secos (quanto mais baratinho e sem marca conhecida, melhor). O efeito será o mesmo do amaciante.
  • Depois que as peças lavadas estiverem completamente secas, dobre ou enrole-as com cuidado e guarde em saquinhos de TNT (tecido não tecido)  de preferência de cor azul. (Quanto mais escuro o azul, mais sua peça estará protegida de eventuais amarelados (na caso das cores claras). Feche os saquinhos com fita crepe.  
  • Se o local onde você guarda suas roupas está sujeito a umidade ou mofo,  coloque um mais dispositivos 'caça- mofo'  espalhados dentro do armário ou gavetas. Na falta do 'caça-mofo', compre um pouquinho de cal virgem  em lojas de materiais de construção, coloque algumas pedrinhas dentro de um potinho plástico sem tampa e prenda um pedaço de filtro de papel (coador de café) na borda do pote com fita crepe. Faça alguns furinhos no papel. 
  • Se gosta de roupas perfumadas, espalhe sabonetes nos locais onde guarda suas artes. Não precisa tirar da embalagem. Basta fazer vários furinhos com um alfinete. Substitua os sabonetes regularmente para evitar que o sabonete resseque e de repente acabe manchando suas roupas.

  • Se preferir produtos naturais faça sachês com lavanda, dentes de cravo,  ou use bolinhas de cedro para perfumar suas artes e afugentar 'invasores'.
Seguindo  essas dicas garanto que sua obra terá vida longa e você  poderá usar o que teceu com tanto cuidado, por muito tempo.

Bom tricô, e até a próxima!

3 comentários:

Maria Claudia disse...

Dicas fantásticas, Milady. Muito obrigada.

Thelma Cristina Costa disse...

Legal Milady , as minhas artes lavo na mão.
Beijokkkas.

Fuso e Roca disse...

Querida Milady,

você é muito criativa, adorei suas sugestões para afugentar o mofo e outros visitantes ainda piores, certamente as usarei, obrigada flor!
Beijão,
Lu