quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Tricô esquisito?! Nunca mais



Sei que muita gente só visita os inúmeros blogs existentes na rede mundial em busca de receitas, mas às vezes a receita linda que voce gostou só é apresentada num manequim pequeno ou grande demais para voce ( o que não é o caso da maioria das minhas receitas que são apresentadas em vários manequins).
E aí começa o drama do tece e desmancha, tece desmancha. E isso poderia ser perfeitamente evitado se a tricoteira-arteira fizesse um esforço tricotístico mínimo e encarasse com boa vontade a matemática básica e o tricô.
Como toda arte, o tricô tem certas máximas que quando seguidas podem significar a materialização de um projeto bonito, usável e que certamente vai encher você de orgulho. Mas se estas regras são deixadas de lado, seu lindo tricô pode se transformar num “Tricossouro Vulgaris”, mais conhecido como Tricô esquisito.
Independentemente do seu grau de conhecimento técnico do assunto, antes de pensar num projeto novo vale a pena investir seu tempo para aprender coisas novas e rever velhos conceitos. Não vou entrar no mérito da Moda Tricô mas me ater às técnicas e outras 'coisinhas' ligadas às receitas das nossas artes tricotísticas.
Já ouvi uma dezenas de vezes tricoteiras-arteiras reclamando que este ou aquele modelo tecido com aquele fio maravilhoso ficou esquisito depois de pronto.
E o que afinal é esse 'esquisito'? O que deu errado na sua criação? Será que a receita estava errada? Será que você cometeu algum engano suprimindo etapas da receita só para ir mais depressa? Ai quantas dúvidas.
Então sem mais delongas vamos responder honestamente as perguntas a seguir e descobrir qual o mistério do modelito 'esquisito no corpo'.
Antes de iniciar a receita você viu qual era o manequim proposto para a peça? Você teceu uma amostra com o ponto conforme sugerido na receita ou simplesmente pulou esta etapa e já saiu tecendo freneticamente? O fio que você usou é exatamente o mesmo fio que aparece como indicado na sua receita?
Agora que voce já respondeu às perguntas-chaves, vamos entender o que cada uma delas significa de fato.

Qual é o seu manequim afinal 38, 42, 48, 50???? Ora bolas, afinal o que são esses números que aparecem nas nossas roupas e nas nossas santas e sagradas receitas?

A grosso modo esses números indicam a medida em polegadas, do diâmetro de alguma parte do seu corpo. No caso busto, cintura e quadril (para blusas e casacos mais longos), cintura e quadris para saias, calças e outros. A medida que prevalece é aquela mais importante. No caso da blusa ou casaco com comprimentos normais 10 a 15 centímetros abaixo da linha da cintura.

Nas receitas de tricô, as medidas que aparecem junto a representação gráfica da receita incluem um percentual de folga que não é explicitado. Então, você não sabe exatamente qual é a idéia da modelagem em si, justa, normal ou folgada, Ao comparar suas medidas às medidas apresentadas nas receitas lembre-se que as receitas trazem uma folga embutida.
Se sua medida de busto é 86 cm. A metade dessa medida é 43 cm. Se a receita escolhida apresentar medidas 1 cm maior ou menor do que 43 cm, certamente o tricô irá lhe servir.

Já sei que voce está revoltada comigo por ter dado um exemplo de manequim pequeno. Afinal hoje o mundo é de 'gente grande e mortal' e ser pequeno é ser exceção.
Conheço várias arteiras que perderam literalmente vários novelos de fios carésimos por causa de um quadradinho de 10cm tecido em tricô ou crochê conhecido como amostra.
Todo mundo que faz tricô já deve ter lido ao menos uma vez na vida a seguinte frase no inicio da receita: Amostra tecida com agulha x em ponto meia: 18 pontos x 24 carreiras = 10cm.
Afinal o que é uma amostra e para que serve esse bendito pedacinho de tricô?

Uma amostra, como o nome já diz serve dar uma mostra de como seu fio se comporta quando tecido.
Ela permite a você comparar se sua maneira de tricotar se aproxima ou é igual aquela que é mencionada na receita (desde que usado o mesmo fio e agulhas).Na maioria das publicações você vai encontrar como sugestão para adequar sua amostra à amostra dada na receita a simples substituição de agulhas mais grossas, caso sua amostra fique menor ou mais finas, se sua amostra fica maior que 10cm.
Sou meio contra essa idéia pois muitas vezes o efeito do trabalho pode ficar comprometido. Ora molenga e esburacado, ora duro como um tapete. O ideal é calcular certinho o que deve ser feito para seu tricô ficar perfeito para o seu fio e para o seu manequim, afinal gente tem medidas e essa coisa de tamanho único é um baita engodo. Só garafa de cerveja é tudo igual!

Então, me mostre sua amostra e descobriremos onde voce vai chegar!

Observe a ilustração a seguir para entender o 'visual' do seu ponto meia ou jersey (stocking stitch em inglês) Cada 'v' do esquema na horizontal equivale a 1 ponto. Na vertical, cada 'v' equivale a 1 carreira. Coloque a amostra na horizontal e conte os 'vs'. Para saber o seu número de pontos e carreiras em 10 cm.


Então, mãos a obra: pegue sua receita, papel e calculadora.

Separe as agulhas e o fio com o qual pretende tecer e monte cerca de 22 pontos por mais menos 30 carreiras se estiver usando fio médio, e 15 pontos por mais ou menos 26 carreiras se estiver usando fio mais grosso.
Teça no ponto mencionado na receita.
Anote quantos pontos voce tem em 10 cm. Anote quantas carreiras voce tem em 10cm.

Supondo que você tenha 110 cm de busto (este valor é algo bem próximo do maquim 44; normalmente está é a medida básica usada na confecção de peças em tricô ou crochê). A metade da medida é 55 cm. Suponha que o comprimento ou altura do seu projeto tenha 60cm.
Agora vamos às contas ( juro que não doi fazer algumas continhas básicas)

Exemplificando: Sua amostra tem 18 pontos x 24 carreiras em 10cm

18 pontos = 10cm (amostra)

Sua medida: 55cm.

(55 cm x 18 pontos)/ 10cm = 99 pontos. Esta é a quantidade de pontos que voce deve ter na sua linha do busto, ou seja a largura da frente ou das costas do seu projeto.

O mesmo vale para o comprimento ou altura.
24 carreiras = 10 cm (amostra)

60 cm é a altura do seu projeto.

(60 cm. x 24 carreiras)/ 10cm = 144 carreiras no total.

Para cada seção da receita você vai recalcular a quantidade de pontos e carreiras.
No caso de pontos trabalhados, a sua quantidade de pontos deve ser adaptada de acordo com a execução do ponto. Se voce tem um painel com tranças por exemplo, sua amostra deve ser feita a partir deste painel.

Agora que você já entendeu como fazer e para que serve uma amostra, chegou a hora de fazer “a prova dos 9” e verificar se suas contas estão realmente certas.

Mesmo odiando matemática ela tem sua utilidade e é sua grande aliada no tricô ou crochê.

Ainda que seu corpo seja totalmente desproporcional, as figuras a seguir vão lhe mostrar onde você deve 'acertar' o que está esquisito. Na prática, você vai conferir se todas as contas que fez e estabelecer a proporção do seu trabalho em relação às suas medidas.

Basic RGB Para a frente e costas de blusas, casacos, coletes, etc., cada pedaço da peça tem a proporção de 1/3 da altura ou comprimento total da peça, ou 1/3 da largura total

Para os comprimentos: o primeiro terço equivale a altura do inicio do trabalho até a cintura. O 2º terço , a medida da cintura até o início da cava. E o último terço equivale a altura da cava. Na prática: suponha que sua blusa mede 60 cm de comprimento ou altura. Cada 'pedaço' do seu trabalho deve medir 20 cm de altura.

O mesmo vale para a largura. O primeiro e terceiro terços equivalem a quantidade de pontos que você deve ter para modelar sua cava e seu ombro. No terço central, você tem a quantidade de pontos que formarão seu decote.

Para as mangas, as proporções são: punho-cotovelo, cotovelo-início da cava, encaixe da manga à cava.

Na hora de costurar sua manga à cava, vale sempre lembrar o seguinte: prenda inicialmente a manga em 3 pontos, centralizando em relação ao ombro (centro da manga = costura de união do ombro). Faça sua manga coincidir com as laterais da cava, esticando levemente o tricô se necessário. Evite franzir a manga a menos que o modelo seja com manga franzida pois o acabamento fica grosseiro.Depois que você pregar as mangas, feche o restante da peça, iniciando a costura sempre pelo punho.

Enfim, na teoria tudo parece complicado e demorado, mas garanto que na prática, você vai se surpreender com o resultado. Escolha uma receita que lhe encanta, faça suas contas e 'dah, dah: aquele casaqueto maravilhoso no manequim 38, vai vestir o seu generoso 48 sem faltar ou sobrar nada. Simples assim.
Sei que muita gente a esta altura já deve ter desistido de ler porque aprender algo ou entender o que é novo ou desconhecido 'dá trabalho'.
Para quem acha que ler sobre tricô não acrescenta nada em termos de informação e aprendizado, garanto prá voces que apesar de tricotar a mais de 40 anos, continuo buscando informação e lendo muito. E continuo aprendendo coisas novas sempre.

Bom tricô e até a próxima!


Copywright: o texto acima é uma compilação de textos de minha autoria para o blog da Revista Manequim em 2009 e são de propriedade da Editora Abril

36 comentários:

Cida Martos disse...

Oi Karen. A amostra eu sempre soube fazer, inclusive as continhas, mas eu aprendi muiiiiiiiiiito mais com seu post. Algumas coisas que você ensinou aqui eu nem fazia idéia que eram importantes no tricô e crochê. Adorei e já está guardadinho para minhas consultas. Obrigada por essa aula! Beijos.Cida Martos

Linhas, lãs e afins... disse...

Você é um anjo!
Porque não escreve um livro? Eu ia adorar ler essas explanações em Português....
Comprei 3 livros (!) da Elizabeth Zimmermann e ainda estou nas primeiras páginas do Knitting Without Tears (os outros são Knitting Around e The Opinionated Knitter).
Tenho que recorrer ao dicionário vez ou outra por causa de alguns termos e aí a leitura vai. Mas cansa. Não tenho dificuldades com Inglês, mas você talvez concorde que nada melhor que ler na língua-mãe, né?


Beijo!

Solange disse...

Sensacional! (e dá pra entender porque era bem mais fácil ser tricoteira nos anos 80, né? um quadradão resolvia tudo ;D)

keila disse...

Também concordo com o post anterior
Vc poderia escrever um livro ensinando TUDO sobre trico, seria um maximo.
AmeiGrace parabens,

beijos

keila

Anônimo disse...

Caramba!!! Aula magna sobre como fazer amostra, para que serve, como calcular a correspondência entre a receita e seus pontos! Você sempre espetacular!

Dirma

Glana Ricci disse...

Grace EU TE AMO!!!
Muito obrigada pela aula.

Sandra Louzada disse...

Ei Menina! Que lindo, vc colocar este post aqui. Eu adorei quando o li lá na revista, mas depois o perdi. Puxa! Você é realmente uma mulher sensacional! Muito Obrigada! Obrigada Sempre pelo carinho! Veja meu blog e algumas coisinhas, acho que irá gostar! Beijoss!! Sandrinha-Brasília (chicory88@gmail.com)

Patty disse...

Olá Karen

Mais uma vez um post que é uma aula de trico mesmo para as mais experientes.Admiro muito o seu trabalho e sua ditática e generosidade ao nos presentear com esses textos. Parabens!
Por essas e outras que eu não consigo entender como que a revista Manequim deixou de ter voce como colaboradora e passou a ter pessoas que simplesmente repostam receitas e matérias de outros blogs!

bjs
Patty

Judy disse...

Uau... valeu cada linha lida!
Obrigada Karen pela super aula e por sua nobreza de alma em partilhar.
Coisa de "milady".

Um abraço saudoso e desejo de ótima semana.

Nile e Richard disse...

Oi Milady,boa noite.
Sua aula de esquema está perfeita.Acredito ser dever de todas as tricoteiras saber fazer um esquema.
Boa semaninha para voce.
bjtos.NIle.

Nany disse...

adorei as dicas...
apesar de tricotar há muitooo tempo, tbm estou sempre em busca de dicas e tecnicas que ajudem a cada dia mais o trico ficar perfeito.
Obrigada por partilhar.

qto ao fio que usei na blusa da Vanessa, foi o Harmonia da Aslan.
Gastei 4 novelos e meio.

bjs amiga

bodela disse...

Isso é que é aula!Obrigada por explicar tão bem!Vindo de voce,dá pra correr e pegar nas agulhas com mais confiança,bjs

Eliz disse...

Olá querida. Magnífico post. Eu ando fora de linha, e do blog, por motivos de família, mas nada demais. Sinto falta de trocar ideias com você e muitas outras boas tricoteiras, mas a gente pega o limão e faz limonada, não é? Que Deus continue te fazendo muito feliz, muito humana e muito talentosa. Com a admiração de sempre. Mil beijos.

Eliz disse...

Olá querida. Magnífico post. Eu ando fora de linha, e do blog, por motivos de família, mas nada demais. Sinto falta de trocar ideias com você e muitas outras boas tricoteiras, mas a gente pega o limão e faz limonada, não é? Que Deus continue te fazendo muito feliz, muito humana e muito talentosa. Com a admiração de sempre. Mil beijos.

Leonardo Ruivo disse...

Olá Grace, que bom receber sua visita mais uma vez, adorei esse post sobre medidas, confesso que às vezes tenho muita preguiça de fazer essa "amostrinha" rsrs, mas sei que é muit útil! Você é sempre bem-vindo lá no meu cantinho, desculpe a demoraem vir aqui, mas é que continuo sem computador e sem net! Um grande bjo no coração.

Madrilena disse...

Grace .... mesmo uma milady !!!!!
maravilhosa esta aula, obrigada ...
sou sua fã amiga
beijos
Heloisa

tricosterona disse...

Well done, Milady.
um beijo
Marcelo

Alice disse...

Bom Dia Karem.é a primeira vez q entro no seu blog foi por acaso.Sempre quis aprender trico,até fiz algumas tentativas mas deixei de ladopois nunca davam certo,mesmo indo a curso de trico.
Agora com esta AULA de trico,vou pegar minhas agulhas novamente.Muito ogrigado pela generosiadde de compartilhar seus conhecimentos conosco,um grande abraço.Alice a.s.Torres

Meg disse...

Boa noite!
Puxa que blog o seu! Muito proveitoso e socorrista.Atualmente sou aposentada e sempre fiz artesanatos como autodidata, croche, trico, bordado, fuxico, etc.., mas confesso que o trico me assusta um pouco.Antes tinha dinheiro e não tinha tempo, agora tenho tempo mas não tenho dinheiro para fazer aulas (mas muito feliz), então me pego em casa procurando me aprimorar sem precisar ter aulas ao vivo! Muito obrigada por esse espaço Um grande abraço

Miriam Fabiano disse...

Adorei essa coisa de chamar o tricô cego de 'esquisito', rsrsrsrsrs... De vez em quando eu tento explicar pras meninas que não tem como fugir da matemática, mas tem gente que não entende, ou tem formigas nas agulhas... Sai tricotando de qualquer jeito e se depara com uma esquisitice no final. E pra quem nunca usa o mesmo fio da receita, como eu, a esquisitice pode ser ainda maior!
Muito bom mesmo esse post. Pra quem ainda não entendeu que tem que fazer amostras, e pra puxar a orelha de quem sabe disso mas não tem paciência de fazer.

Maria Lúcia Inocêncio disse...

OI MILADY,

Eu também já perdi muita linha por não fazer o quadradinho e já tricotei muita coisa esquisita.
Sou manequim 48 e nunca vi uma receita com esse manequim.Vou fazer o que aprendi com você e depois contarei.
Abraços.
Maria Lúcia.

Unknown disse...

PARABÉNS! SER DE QUALIDADE! TENHO CERTEZA QUE ESSE INICIO DE TRICO NA MINHA VIDA, VAI SER DE MUITO APRENDIZADO, COM CONSULTAS NUM BLOG IGUAL AO SEU! TENHO CERTEZA QUE VOCÊ TEM UMA ALMA PURA PERANTE DEUS!
OBRIGADA POR TUDO!

Unknown disse...

PARABÉNS! SER DE QUALIDADE! TENHO CERTEZA QUE ESSE INICIO DE TRICO NA MINHA VIDA, VAI SER DE MUITO APRENDIZADO, COM CONSULTAS NUM BLOG IGUAL AO SEU! TENHO CERTEZA QUE VOCÊ TEM UMA ALMA PURA PERANTE DEUS!
OBRIGADA POR TUDO!

Silvana Ricceto disse...

Oi Karen,adorei seu blog espero poder aprender com vc muitas coisas,gostaria de pedir um favor,fiz minha amostra com ponto tijolinho(4 trico,4 meia e na 5 carreira desencontra os pts),lã Desejo ag.4,5 por 28 pts e 35 carreiras, mais não sei cálcular 10 cm de altura e largura,ou seja como contar quantas carreiras e pontos e sempre soube que a amostra tem que ser com o pt que vc vai fazer o trabalho,como faço nesse caso?ficaria super,maga feliz em entender. agradeço pela ajuda.
beijo
Silvana

Milady disse...

Oi Sivana,
Se vc. está com dificuldades para contar os pontos e carreiras no ponto escolhido, ao invés de usar 10 cm. como referência, use a sua quantidade de pontos e carreiras e veja quantos centímetros vc. tem em duas repetições completas.
Faça os cálculos em função da sua amostra.
Se ainda estiver com dúvidas escreva para o email do blog que lhe explico.
Um abraço

Gisele Lutten Garcia disse...

Ola!!
Muito Obrigada!
Muito Obrigada!
Muito Obrigada!

RACHEL PIMENTEL disse...

obrigada

Maria Bertilia M.Lins disse...

Olá Milady,gostei muito do seu texto bem esclarecedor,para as tricoteiras.Nesta semana encontrei um texto de uma dúvida a este respeito,num grupo que faço parte no facebook,e suas observações complementaram de forma bem elucidada.Eu já conheço a técnica e sempre faço uso quando necessário,mas tem muitas pessoas que por ansiedade terminam por fazer uma peça de tricô,como vc diz ou grande de mais,ou com deformações por não observar estes detalhes tão importantes.Vale muito a pena perder um certo tempo antes de começar a tecer a peça e ter um resultado que nos deixe satisfeita.Adorei,é um texto /aula muito bom.Parabéns!

Bertilia Lins

Maria Bertilia M.Lins disse...

Parabéns pelo texto/aula,muito bom!Vem a esclarecer muitas dúvidas das tricoteiras,eu aprendi fazer tricô assim,pois comecei mais pelo tricô em máquina semi-industrial e ai quase sempre tinha que fazer as continhas da regra de três simples,para transformar as medidas em pontos e carreiras.Recentemente li um texto de uma tricoteira,que estava triste pois a peça que ela queria, que era num tam.40 e ela queria transformar para o 48,só que ela cometeu um erro na hora de fazer as cotinhas,o 40 tinha 74 pontos e ai ela fez a conta pelo tam. 40 para 48 e não pelas medidas em cm,e ai aconteceu a deformação da peça.Suas observações,estão perfeitas,compartilhei- no grupo e com a artesã para complementar o que já havia dito.um abraço!

Bertilia Lins

Rita Tavares disse...

Grace querida,
Adorei o post e já repassei para todos os grupos que eu participo.... Fiz bastante propaganda do seu blog... Vc merece!!!
RITA TAVARES - Guarujá

Lucimar O S Alves disse...

Simplesmente maravilhoso seu post, são coisas que já sabemos e por isso mesmo relaxamos na hora de usar. Muito bom recordar a necessidade e os porquês de cada coisa. Muito grata! Deus te abençoe!

marinela alves disse...

Adorei as suas explicações.
Muito obrigada por partilhar comnosco o seu saber. Verdade que sabemos que devemos fazer amostra, mas a maioria das vezes não fazemos.Mais uma vez muito obrigada pelas explicações em português. As explicações em inglês para quem tem pouco conhecimento da língua acaba sempre por perder alguma coisa.

Idalia Henriques disse...

Muito bom o seu post. Já uso a matemática para fazer o projeto antes de começar os meus tricots, seja à mão ou à máquina, No entanto aprendi outras coisas com o seu post, não tinha noção de que alem da largura, também a altura se divide em três partes. Muito obrigada por partilhar. Que Deus recompense a sua generosidade. Já estou a seguir o seu blog.
http://miminhosdaidalia.blogspot.com

Vera disse...

Adorei a explicação, principalmento esse cálculo de 1/3, não vou mais me "perder" na hora de calcular pontos para decote e ombros. Muito obrigada, bjs.

iris.ck disse...

As meninas com seus comentários anteriores já disseram tudo o que eu desejava dizer mas...Linhas lãs e afins e a nossa colega Paty ,colocaram em palavras os itens mais importantes no meu entender.Adorei teu texto.MUITO OBRIGADA MILADY!!Bjs.

Ângela Maria disse...

Parabéns, muito bem explicado.