sexta-feira, 6 de junho de 2008

Pesquisas e respostas.



Resultado de pesquisa de opinião é uma coisa que sempre me faz pensar sobre o que passa pela cabeça de quem se propõe a respondê-la. Nos últimos meses foram propostas 2 pesquisas neste espaço, direcionadas aos consumidores de fios para as artes com agulhas e outras artes que utilizam fios em geral.
Os resultados até certo ponto não representaram uma grande surpresa para mim , mas...
No caso da pesquisa sobre o que era observado quando da compra de um fio , mais da metade daqueles que responderam à questão, disseram que compravam este ou aquele fio por sua aparência, textura, côr. Surprendentemente a questão financeira foi a menos votada.
Conclusão: os consumidores se deixam levar pela visão e tato. O bolso é esquecido quando se pensa em dedicar um tempo para se criar algo especial.
Na segunda pesquisa que terminou ontem, fiquei realmente intrigada com as respostas. O questionamento sobre o comportamento do consumidor diante da falta de controle de qualidade foi uma surpresa.
Pouco menos da metade dos consumidores não reclama prá ninguém se o produto não têm qualidade, mas jura que não compra mais o fio.
Menos de 20% reclama aos fabricantes e o restante, ou não reclama e acha que defeitos acontecem, ou reclamam à loja onde adquiriram o produto.
Não cabe a mim contestar a opinião soberana de cada um, mas vale uma observação, na verdade, um lembrete.
Se compramos um bem durável como um eletro-eletrônico , o mesmo tem um certificado de garantia. Caso apresente defeito, deve ser reparado ou trocado.
Se compramos um gênero alimentício que está estragado ou não serve ao fim a que se destina, o fabricante, quando informado da não conformidade, troca o produto imediatamente pois zela pelo por sua imagem pública e uma propaganda negativa pode destruir a relação de confiança fabricante-consumidor construída durante anos.
Se pensarmos no valor dos fios que compramos para as nossas tramas, dependendo o produto que se compra, o mesmo pode custar mais que um ferro elétrico, um liquidificador ou uma boa quantidade de alimentos.
Então porque não sermos ressarcidos do nosso prejuízo? Só porque os insumos para tricô, crochê, trabalhos com tear e outras artes não comprometem a vida de ninguém?
Muitos artesãos e arteiros têm em seus trabalhos a sua fonte de renda. Se o trabalho apresentar imperfeições por má qualidade do material utilizado perde seu valor e consequentemente representa um prejuízo para quem vende.
Uma atitude de respeito com o consumidor é o que se espera de quem fabrica ou distribui determinado produto.
Então pessoal, reclamar é um direito. Deixar os defeitos passarem em brancas nuvens, permite aos fabricantes e/ou ditribuidores-importadores manterem sua postura indiferente ao trabalho e dinheiro do consumidor, pouco se importando em melhorar a qualidade do que vendem.

10 comentários:

Claudia disse...

Eu sou uma daquelas que deixa de comprar o fio mas não reclama. Porque eu já reclamei e a resposta não foi nda boa: me disseram que a culpa era minha por não saber usar o fio, ou que maneira como ele foi guardado estava errada, ou a loja fez algo errado, ou... qualquer coisa. A culpa nunca é do fabricante. E confesso que entre ficar frustrada com as respostas idiotas ou mal educadas ou simplesmente riscar o fio/fabricante da minha lista, prefiro não comprar mais aquele material e informar quem eu posso da má qualidade. Uma posição egoísta, eu sei, mas é meu jeito de manter a sanidade e o bom humor.

Paty Bello disse...

É isso aí. Esses dias mesmo, comprei um pacote de papel higiênico folha dupla. Um dos rolos veio com defeito, a folha em vez de ser dupla, era simples e tinha apenas uma beiradinha dobrada. Mandei um email para o fabricante, eles me solicitaram alguns dados, e alguns dias depois enviaram um novo pacote na minha casa. Quando minha mae viu, disse: "não acredito que vc arrumou briga por causa de um rolo de papel higiênico". Mas eu não arrumei briga. Tampouco meu interesse era receber quatro rolos normais por causa de um com defeito. Porém eu comprei folha dupla, então queria folha dupla. Se eu quisesse folha simples, compraria folha simples e teria pago mais barato por isso. Eu só estava pedindo para receber aquilo pelo qual paguei. E foi simples, fácil e sem traumas.
Beijocas
Paty

Paloma disse...

Olá Karen, concordo em gênero, número e grau contigo! Mas confesso que poucas vezes reclamei de algo desse tipo, apesar de já ter passado por situações semelhantes. A propósito, vc deixou um recadinho no meu blog perguntando se eu gostaria de ser apresentada a algum grupo de tricô que se comunica pela net, quero sim, qdo puder entre em contato ou pelo blog ou pelo meu e-mail palomatrico@gmail.com Obrigada Bjs Paloma

Anônimo disse...

Olá Milady...plagiando a Paloma..."concordo em gênero, nº e grau" com tudo o que vc colocou nos seus comentários sobre o resultado das pesquisas...reclamo e vou reclamar com o fabricante ou a quem de direito sempre que me sentir "lesada", seria muito bom que esse estado de inércia mudasse...enfim em algum tempo quem sabe as coisas funcionem devidamente?Bom fim de semana!!!Bjoks!!!

Cloé disse...

Grace , Obrigado pela visita e comentário ! Minha opinião sobre a pesquisa é que como consumidora devo ter minha opinião ouvida e respeitada ,quando isto não acontece este produto não é mais utilizado.O similar do mercado agradece ao fabrticante que não cuido do seu consumidor. Abraços

Cloé disse...

Grace , Obrigado pela visita e comentário ! Minha opinião sobre a pesquisa é que como consumidora devo ter minha opinião ouvida e respeitada ,quando isto não acontece este produto não é mais utilizado.O similar do mercado agradece ao fabrticante que não cuido do seu consumidor. Abraços

trichegege disse...

Pois é Grace ainda ontem peguei um pacote de linha bella que eu havia comprado a coisa de um ano mais ou menos abri e eu gosto de pegar o fio pelo meio do pacote puxei e veio uma massaroca de linha toda embolada um emaranhado tão grande que eu desanimei de encontar o fio no meio daquele embolado de fios fiquei p/da vida xinguei a pingouin mais uma vez, fotografei e .... como reclamar agora de um fio que tem mais de um ano guardado e eu não tenho nem mais o lote e outras coisinhas que são nescessárias nestas horas. Como eu ia advinhar que eles tem coragem de vender um por fora bela viola por dentro.....

Anônimo disse...

Quando compro um fio, é por puro rebatamento.
simplesmente me encanto,fico vidrada, apaixonada e o compro.
Agora, jamais deixei de reclamar sobre possíveis defeitos ou mesmo dar sugestões.
Mas principalmente lembro tb de agradecer quando pelo menos entram em contato comigo.
kisses
Véra

Miriam Fabiano disse...

Aff!!! Esse negòcio de fios embolados no meio< com espessuras diferentes é mesmo terrível, principalmente pra quem faz tricô pra vender. Eu nunca tive problemas com fios, mas já reclamei até de uma única fralda descartável que veio num pacote, com direito a fotos e tudo o mais. Nem se dignaram a entrar em contato comigo, então deixei de comprar a marca, apesar de ser uma das duas melhores do mercado.
Enfim, os fabricantes ainda tem muito o que aprender quando se trata da relação com os consumidores. Porque, além de começar a comprar os produtos da marca concorrente, eu também saí fazendo a maior anti-propaganda da marca que não me deu atenção.

david santos disse...

A TODAS TRICOTEIRAS

Sejam mãos grossas, sem brilho,
Sejam mãos rudes, sem esmalte,
Com a leveza do espírito,
Transformam trapos em ARTE