quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

O tricô e a química: fios 'quase' naturais

Todas as vezes que penso num assunto para postar, acabo sempre com a mesma pergunta que não quer calar: será que alguém tem interesse em saber mais sobre este ou aquele assunto? E a resposta positiva vem logo a seguir, quando leio os comentários das pessoas que gentilmente me visitam.
Sei que muita gente procura, nos inúmeros blogs de trabalhos manuais, receitas e dicas. No caso deste blog as receitas são poucas já que não tenho o hábito de anotar o passo a passo das minhas pequenas artes ou mesmo fotografá-las. Tento escrever da melhor forma possível sobre algumas coisas que acho interessantes sem contudo me aprofundar pois a intenção é apenas informar e não escrever uma tese para quem busca informação.
Por uma coincidência muito agradável, a nova edição da revista eletrônica da Aslan está veiculando um texto justamente falando sobre composição de fios para anunciar seus lançamentos.
O tema fibras e fios é fascinante e vasto e entender um pouco sobre o que que é cada um nos ajuda a escolher o que comprar.
Como disse na postagem anterior, algumas fibras como por exemplo o bambu são fibras de origem vegetal, mas para se transformarem em fios, deixam de ser 'tão naturais'.
A parte do bambu que é utilizada é a polpa do caule (aquela massinha branca) que antes de virar fio se transforma em celulose. A maneira como esta celulose será quimicamente tratada dará origem às fibras.
A produção do rayon ou viscose que são as fibras de celulose mais conhecidas entre nós tricoteiras-arteiras (também conhecidos como seda vegetal) é feita a partir de seqüência química complexa. Como ninguém vai se graduar em engenharia textil, muito resumidamente o processo consiste em: moer a celulose, adicionar soda cáustica, comprimir essa maçaroca até dissolver tudo que for sólido, filtrar e escorrer, dar um banho de ácido sulfúrico na mistura que provova a filetação, lavar e 'fiar'. Um processo 'simples' assim, mas ...
Ecológicamente incorretos os fios originados a partir desses processos químicos são macios, absorventes e apresentam um brilho natural semelhante à seda. Peças tecidas com estes fios são sempre 'geladinhas' porque não retém a transpiração.
Se você não está nem aí com o ecologicamente correto , no mercado nacional encontramos vários fios que apresentam viscose na sua composição e a Circulo importa da China o fio 100% viscose de bambú.
Ainda me resta falar sobre os fios sintéticos, mas o assunto é extenso e quase polêmico então fica pra outra hora.
Cartela de cores do fio Gelato da Linea Italia (100% viscose)

Cartela de cores Fio de Bambu da Circulo (100% viscose)

15 comentários:

Camila e Geni disse...

Karen, meus parabéns!!!!!

Sou estilista, e desde sempre quis estudar engenharia têxtil, mas como não tinha esse curso perto de mim, fiquei na moda mesmo. Porém trabalhei muitos anos em indústrias têxteis, acompanhando de pertinho os processos de fiação, tingimento, e preparo dos fios. É uma luta para fazer entender o fato de que essa é uma das indústrias mais poluentes do mundo. E é mais difícil ainda fazer entender que o bambu se torna nada ecológico quando transformado em fibra têxtil. Aliás, foi por isso que desisti dessa indústria e estou escrevendo um projeto para trabalhar com as fibras naturais! Sou absolutamente avessa aos sintéticos, apesar da facilidade de uso... As roupinhas da minha sobrinha, estou fazendo todas em algodão, porque também concordo com você que são fios lindos, tem cores lindas, são ótimos para o nosso clima (tirando alguns meses do inverno do sul, mas aí passamos para as lãs...).

Enfim, como você mesma falou, são tantas coisas para serem ditas que esse comentário, daqui a pouco, vira outra postagem!

ADOREI as suas colocações!
Um beijo,
;)

Judy disse...

Querida Karen:
É sempre muito enriquecedor ler As Tramas de Milady, sai do comum e estimula o conhecimento, e sempre fico com muita vontade de pegar as agulhas e tricotar mais e mais depois de tanta informação.

Infelizmente por traz da fachada de "natural" tem muita porcaria poluidora e devastadora do meio ambiente, taí mais uma coisa prá se pensar na hora da compra.

Um abraço e, mais uma vez, parabéns!

Anônimo disse...

Se é para virar celulose, então vamos reaproveitar o papel...
Stella

Karen Burns disse...

Stella querida, até onde pesquisei para escrever o texto, a celulose para o papel é originária de algumas especies de eucalipto. Já a celulose para fibras têxteis vem de outras espécies de eucalipto. Não quis me alongar muito nas explicações técnicas pois o assunto é muito vasto e muito técnico.
Obrigado por seu comentário. Adoro suas tiradas...
Bjs,
Grace

Karen Burns disse...

Meninas Camila e Geni,
Muito obrigado por seu comentário e palavras tão gentis. Há muito tempo procuro não abusar muito do meio ambiente na medida das minhas limitações. E me incomodo muito com empresas altamente poluidoras. Nos Estados Unidos, Canadá e vários países europeus é proibido a fabricação da viscose. Só que todo matérial têxtil que usa viscose utiliza matéria prima importada da China.
Obrigado pela visita e comentários.
Bjs,
Grace

Karen Burns disse...

Judy queridinha,
Obrigada mais uma vêz por sua visita e por seus comentários. Quando resolvi montar o blog imaginei fazer uma coisa meio informativa e parece que estou conseguindo devagar engrenar textos interessantes. às vezes tenho vontade de falar um monte de coisas bem mais pesadas em relação a qualidade dos produtos que encontramos por aqui, mas me controlo para não ferir os brios de ninguém. Não sou dona da verdade, tenho um medo danado de falar bobagem, mas me esforço muito para ser honesta e imparcial nas minhas colocações.
Bjs,
Grace

solange disse...

Vc sabe o quanto adoro suas colocações, o quanto aprendo com suas informações. As Tramas de Milady não são convencionais. É simples e único.
Bjs.

Anônimo disse...

Milady, como sempre "dando um banho". Seu blog, que sempre visito (mas nem sempre comento, desculpe), traz sempre novidades. Estou montando minha "enciclopedia" de trico, fios, linhas, agulhas" com ele. Adoro vc. Bjs Norimar

artes manuais disse...

Foi aqui que encomendaram?

|““““““““““““““““““““““““||_
|...............*AMOR*...........|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*CARINHO*.........|||“|““_
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*ALEGRIA*.........|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*AMIZADE*.........|||“|““_
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|........*FELICIDADE*.......|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)

Entrega feita!
Participa na campanha FAZ UM AMIGO FELIZ!!!
Manda esta encomenda p/ todos os teus amigos.
Espero estar incluído nessa lista........
Vou fazer outra entrega ...fuiiiiiiiiiii

Claudinha disse...

Puxa... informação aqu é o que não falta! Achei super explicativo e esclarecedor... Por isso que adoro vim aqui :D

Ainda sou a favor de vc lançar um livro com todo esse seu conhecimento! rrsrsrs

Bjoss Claudinha

Anônimo disse...

Oi Karen, tudo bem com você?
Meu nome é Fernando Cassaro e sou repórter da Veja São Paulo. Soube que há encontros períodicos de 'tricoteiras' no Restaurante Athenas e, pelo que me contaram e pude confirmar em seu blog, você faz parte dessa turma. Gostaria de conversar com você sobre isso, para a gente poder fazer uma reportagem.
Meus contatos são:
8402-6349
ou fernandocassaro@gmail.com
Aguardo sua resposta.
Obrigado pela atenção!
Fernando Cassaro

Anônimo disse...

Oi, Karen!

Gosto muito do seu blog. Sou uma dessas pessoas que não têm experiência. Mais grave: não tenho blog. Estou aprendendo com as "blogueiras". Amei a explicação. Vou comprar os fios da Circulo e Linea Italia que você citou, para experimentar.
Beijinhos,
Maria Goretti

Alina disse...

Querida Karen.
Visiteu e gostei demais do seu blog, pois também sou fã dos fios naturais, estava justamente pesquisando pelos fios Natural e Bambu, da Círculo, quqndo linkei no seu blog. Muito esclarecedor, inclusive o enti ecológico processo de transformaç~~ao do bambu em celulose.
Aproveito para te perguntar: quai s as características, e o que os diferencia: algodão mercerizado, fio de escócia, algodão encerado, etcetcetc? Um grande e natural abraço, Alina

Alina disse...

Tenho outro blog, em outra conta, que talvez te interesse visitar, pois somos criadores de ovelhas lanadas, embora infelizmente não venda mais as lãs. beijos de novo.
lalina-alina.blogspot.com

A Tecelã disse...

Grace, fico cada vez mais entusiasmada em pertencer a esse grupo de tricoteiras, pois atraves dele conheci seu blog e tenho lido atentamente e aprendido muita coisa, para mim foi uma surpresa, essa historia do bambu, contada pelo lado ecologico, fiquei impressionada como somos enganados, para mim, usar fios feitos com bambu era uma atitude super legal, veja só como somos "enroladas" sem saber, hehehe.
Mas obrigado por ter nos alertado, vou ficar de olho.
Um grande abraço
Marcia