domingo, 3 de fevereiro de 2008

Nós e as agulhas

Antes que perguntem se estou copiando alguma coisa de um blog que adoro a resposta é não. O título da postagem lembra o blog Eu e as Agulhas , mas realmente quero é falar um pouquinho sobre as agulhas de tricô.
Quando comecei a escrever este blog fiz algumas postagens falando sobre as ferramentas do tricô apenas para ilustrar o que é importante saber para tomar coragem e pegar às agulhas.
Pois não é que há alguns dias fui surpreendida com uma pergunta sobre "qual a melhor agulha reta para alguém que quer aprender a tricotar?" Como não tinha muita referência da qualidade das agulhas retas atualmente já que uso agulhas circulares para tudo, resolvi lançar a pergunta lá no Grupo Montricot. Fiz uma enquete rápida com o Grupo e vejam algumas das respostas que recebi:

“Sei que a maioria das meninas do grupo usa agulhas circulares para tecer tudo, porém estou precisando de uma informação técnica sobre agulhas retas. Queria saber na opinião de vocês que usam agulhas plásticas qual a de melhor qualidade?
Antigamente as agulhas da Pingouin eram ótimas. Tenho exemplares com mais de 15 anos em perfeitas condições. Porém hoje em dia não tenho a menor referência.
Será que alguém pode dar alguma opinião?”

“Todas as agulhas de plástico aos poucos estou trocando por agulhas de alumínio, que acho mais gostosas de trabalhar e deslizam melhor do que as de plástico . Eu adooooro o barulhinho das agulhas de alumínio batendo, vai entender não é? Tenho agulhas do Pingouin que devem ter mais de 25 anos estão ótimas tb, salvo 1 agulha q minha cachorra roeu a ponteira .”

“Vixi, há muito tempo que não compro agulhas retas pois parei de usá- las.
Não tenho a mínima idéia, milady, sorry.”

“Para agulhas grossas, as da Aslan são imbatíveis.”

“Eu comprei umas da Pingouin, fazem +/- 1ano, e elas ainda estão em ótimo
estado. As que eu comprei estão com as pontas bem lisinhas e não ficam
enroscando.”

“Sou fã nº um das retas!! as circulares só pra coisas circulares mesmo e peças grandes, pra não pesar. Meu trabalho, veja bem, o MEU trabalho fica mais perfeito em reta (qdo trabalho reto) do que com a circular (a Sandra Jay não me deixa mentir sozinha hohoho).
Tenho as de plásticos da Pingouin há milênios e nunca quebraram; como plástico desgasta com o uso, umas ficaram com pontas arredondadas e até mais finas... daí eu as reponho. As de metal são da Círculo, excelentes, mas eu derrubo os pontos se trabalho com lã; portanto, só
as uso com linha. As de bambu são o máximo, deslizam que é uma beleza!! mas não tenho as daqui, as minhas são de fora. “

“eu nao uso agulha reta de jeito nenhum. Nao consigo.... tenho varias, antigas que eram da minha mãe... mas so uso as circulares....”

“Se a peça que você vai fazer for branca, não use as agulhas de metal
da Corrente pois acaba ficando acinzentada.”

“Desaconsselho qqr agulha da Círculo. Um par que eu tinha ficou com uma
"cintura" logo depos da ponta e ainda trincou. Outro par começou a desgastar
naquele angulozinho onde começa a ponta, que ficou arredondado, sem contar
que a ponta está querendo soltar...”

“Minhas agulhas retas são de milnovecentosebolinha da Pingouin - sem reclamação/problema nenhum. As de metal(amo o barulhinho também) são da
Círculo - como sou "sem coordenação" os pontos fogem dela que é uma beleza.
Quanto as, as minhas são do kit Denise, que gosto prá caramba.”

“As minhas de plástico são Pingouin - muito boas, empoeiradas, do século
passado, mas inteiras, lavou-tá-novo. Tenho também umas Corrente grossas de
plástico, novas (dois anos) e com pouquíssimo uso, e delas não tenho do que
me queixar.
As de alumínio que possuo são Corrente, bem antigas, com pintura
eletrostática cinza. Prefiro essas às Pingouin. O fio desliza mais
rapidamente, no frio e no calor.
As retas de duas pontas são Pingouin, de plástico com alma de aço, com uns
30 anos de existência - e as pontas estão esfarelando. Já perdi um jogo
inteiro de 2 mm e uma das agulhas do jogo de 2,5 mm. Procurei por toda parte
em SP e só encontrei das grossas, de 4,5 mm para cima.
Não compro agulhas Círculo; as de crochê e tapeçaria são tão ruins que não
confio mais na empresa nesse quesito.
Tenho algumas americanas (alumínio anodizado) e inglesas (aço) excelentes,
também antigas, impossíveis de encontrar por aqui e talvez nem por lá, de
tão velhas que são.”

“ Estava pensando porque ninguém falou das agulhas de plastico finas da Aslan, será que só eu fui boba de comprar?! São uma porcaria. comprei todas do numero 2,0 ao 6,5, são horríveis, algumas não tem ponta, ouras tem, mas fazem um barulhinho chato, como se o ferro de dentro estivesse solto. Até a mais grossa parece envergar com qq movimento. Mas agora já comprei, fazer o quê...
Agora descobri que as da Círculo são muuuiito melhores.
Não gosto muito das de metal porque elas sempre caem do trabalho! ainda bem
que não acontece só comigo, assim me sinto mais normal.”

“Estou apaixonada pelas agulhas de bambu que comprei no site da Aslan. Deslizam que é uma beleza e sao gostosas ao toque, e também gosto das de metal, deslizam bem mas tem que tomar cuidado pra nao perder os pontos, mas o barulhinho eu concordo é uma delicia mesmo.

“Eu sempre usei as da Pingouin, até porque trabalhar uma peça inteira com
circular ainda não é minha praia..... Adoro as retinhas!!!!! Elas são de
mil novecentos e vovó criança e funcionam muito bem... como novas......... "

Essa coisa de pesquisa é muito interessante... Sei que muitas empresas investem fortunas em pesquisa de opinião. Muitas delas contratam agências de publicidade especializadas em pesquisa de opinião, para ouvirem os consumidores antes de lançarem um novo produto, mudarem o layout da embalagem, etc. Infelizmente na área de fios para tricô, crochê e artesato com agulhas não tenho nenhuma informação se alguma vêz algúem se preocupou em ouvir o que queremos.

Me lembro que há uns dois ou três anos atrás, quando o tricô e o crochê voltaram com tudo ao mundo da moda (e tudo indica que voltaram para ficar entre nós por muito tempo), simplesmente não se encontrava agulha reta ou circular grossa (acima de 6,0) em lugar nenhum. A Aslan resolveu apostar na importação do produto da China, porém só importa agulhas em 2 comprimentos. (talvez por achar que agulha circular só serve pra tecer acabamento de decotes). A Pingouin, antigamente distribuia agulhas circulares com a marca Plastifama. A maioria era em metal e comprimento variava de 30cm a 1,50 metros...Tenho alguns exemplares que ainda estão em perfeitas condições de uso após muitos anos.

Outras empresas, mais recentemente também investiram na importação de agulhas, mas não tenho a menor idéia qual o critério usado para escolherem e trazerem para o Brasil este ou aquele produto lá de fora. Acredito que o preço seja o fator mais relevante. Acho que muitas empresas ainda acreditam que trabalhos manuais são coisas de segunda, de gente coitada, de vovós sem gosto... E aí nos bombardeiam com produtos 'baratinhos' e sem qualidade, quando....

Na verdade o 'baratinho' nem é tão baratinho assim . Caso você deseje comprar uma coleção completa de agulhas retas e circulares certamente acabará gastando mais do que gastaria com um Kit Denise ou um Boye Needle Master.

Como não tenho compromisso com esta ou aquela empresa, falar bem ou mal deste ou daquele produto é baseado apenas em constatações pessoais ou opiniões como as mostradas acima. Não sou dona da verdade, não sou expert em nada, e assim como muita gente dou valor ao seu rico dinheirinho.

Seria muito legal ser ouvida, só que para ser ouvida é necessário um poderoso QI (quem indique) coisa que não tenho. Mas quem sabe né....

Para quem se interessar, a partir de agora Milady vai querer saber a 'sua opinião' sobre fios, agulhas, revistas, livros e tudo que girar em torno do tricô.

Afinal, deu no New York Times que uma grande loja de departamentos não levou em consideração a opinião de uma blogueira sobre uma campanha publicitária ofensiva e aí.... a empresa ficou muito mal na fita.



8 comentários:

Anônimo disse...

Olá Karen! Eu gosto das agulhas de alumínio da pingouin, tenho umas a anos, e estão em perfeito estado.Beijos.Silvana


barbosa.silvana@yahoo.com.br

Marcia Hilleshein disse...

Ai, essa história de agulhas... Sem saber o que comprar quem sofre é nosso bolso. Agora meu sonho de consumo é um kit Denise.
Tomara que consiga. Bjs, Marcia.

pita disse...

eu já votei!!! agora que lhe conheci pessoalmente, vou deixar recados todos os dias!!!
Vai até se enjoar de mim....kkkk
bjks
pat mug

Judy disse...

Bom dia Karen... adorei o post!

É preciso se fazer ouvir!

Eu tenho uma queda pelas agulhas de madeira (volta as origens, sei lá),
mas é muito díficil encontrar deste material e de qualidade (ao menos aqui na minha cidade), então cuido com muito cuidado das minhas de plástico da Pingouin que tenho a +ou- 25 anos, tenho algumas poucas de bambu e mais recentemente estou aderindo ao alumínio (ganhei algumas americanas) porém meu marido, diferentemente de mim e de vc, se incomoda com o tic, tic das agulhas.

Resumindo: acho que falta, sim, opções e produtos de qualidade com preço justo, nem todo mundo pode ter acesso a kits importados (meu caso).

Um beijo, Judy

P.S. Projeto rendado indo a duras penas, mas com jeito vai!!!

Karen Burns disse...

Verdade seja dita: cada um se adapta melhor a esta ou aquela agulha. Mas seja qual for a nossa escolha, no mínimo esperamos que as agulhas durem uma temporada....Porque será que qualidade parce ser uma palavra fora do dicionário de muitas empresas?...

Claudinha disse...

Bom, as poucas agulhas que tenho são na maioria de plástico, até agora estão inteiras.
Tbm acho que falta opção... O meu sonho era comprar um kit completo de circular... mais só no exterior, daí complica.

Milady, eu usei a Keamor na minha meia... eu nem tinha reparado que não coloquei o nome da linha lá, vou fazer um update!

Bjoss Claudinha

Anônimo disse...

Oi, Karen !!
Não gosto de fazer trico mas sou apaixonada pelo croche!!Falando sobre agulhas a agulha de croche da Pingouin não presta!! A nº2 conforme vc vai tecendo a agulha vai entortando a nº2,5 e a 4 o fio não desliza...não gostei já troquei pela da corrente e está otima !!! Abraços, Fernanda

Anônimo disse...

Olá Karen e amigas do tricô!
Meu nome é Giovanna e sou produtora do programa de moda GNT FAshion do canal GNT.
Sexta-feira que vem, dia 11, iremos marcar uma matéria sobre tricô no Athenas café. Vimos na revista Vejinha desta semana, que mulheres se encontram no Athenas para tricotar.
Gostaria de saber que topa fazer parte da matéria.
Quem se interessar, favor mandar um email para giovannafb@mixer.com.br
Obrigada!